segunda-feira, 20 de setembro de 2010

acredito nas flores

Viramos bichos que não podemos mais amar livremente, robotizados pelo romantismo das novelas, o mito do amor perfeito, cara-metade, alma gêmea. Tudo conceito furado pra vender livros de auto-ajuda.

Vou vender-me pro mundo. Falar o que sentir, na hora que desejar. Posso criar uma nova religião se quiser. Posso convencer quem estiver ao meu lado que o amor imperfeito pode ser sim mais bonito e menos doloroso que aquele romântico, cheio de palavras bonitas e declarações.

Posso dizer que sinto nos pés o mundo que amanhã será meu. Porque não.

Poderei mentir e gozar desse poder de inventar a verdade.

Meu jardim será repleto de belezas incertas, puras e sempre verdadeiras.

Amém.

Um comentário:

Ariela Venâncio disse...

Posso dizer que sinto nos pés o mundo que amanhã será meu.

Puro !